O que é o CEPEDOC?
Sediado na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, o CEPEDOC Cidades Saudáveis vem desenvolvendo parcerias com diferentes setores de gestão pública, instituições e setores sociais, nos âmbitos nacional e internacional, visando apoiar processos e projetos de elaboração, implementação, monitoramento e avaliação de políticas públicas. Nossa atuação é fortemente pautada nos princípios e valores democráticos que promovam a equidade, a participação e inclusão social, que fomentem a intersetorialidade, o desenvolvimento local e ampliem a ocupação do espaço público e a autonomia dos sujeitos envolvidos – comunidades, gestores, pesquisadores, lideranças, profissionais etc.

O que faz o CEPEDOC?
O CEPEDOC Cidades Saudáveis tem como missão contribuir para a ampliação de ações que visem a Promoção da Saúde. Neste sentido, sua atuação compreende:

  • Realizar estudos e ampliar a troca de experiências na área de Promoção da Saúde e Cidades Saudáveis no Brasil e na América Latina;
  • Apoiar municípios, comunidades e organizações que queiram adotar os princípios da Promoção da Saúde e Cidades Saudáveis em políticas públicas, programas e ações, fornecendo respaldo técnico na condução de projetos.
  • Construir processos de capacitação na área de Promoção da Saúde prioritariamente para gestores, profissionais e lideranças para apoiá-los no desenvolvimento de projetos que objetivem a melhoria da saúde e qualidade de vida nas cidades, escolas, comunidades, entre outros;
  • Conhecer o território e as questões sobre as quais se pretende intervir, possibilitando aprimorar políticas públicas e modelos de gestão, além de criar novos instrumentos e estratégias para a implantação de ações em Promoção da Saúde.
  • Auxiliar na proposição de intervenções que estabeleçam diagnósticos, tomada de decisões, planejamento e elaboração de projetos, em uma perspectiva integrada e participativa de forma a fortalecer todos os envolvidos.
  • Fomentar iniciativas de Monitoramento e Avaliação de políticas, modelos de gestão e projetos para mensurar a efetividade das ações em promoção da saúde.

O que é um Centro Colaborador da Organização Pan-Americana de Saúde e Organização Mundial da Saúde?
Os Centros Colaboradores da OPAS/OMS integram uma rede colaborativa nacional e internacional de apoio estratégico à Organização por meio do cumprimento dos seus objetivos programáticos e são designados por sua excelência técnico-científica. O CEPEDOC Cidades Saudáveis, um dos 182 Centros Colaboradores das Américas e um dos 21 Centros do Brasil constitui-se, desde o ano de 2007, em uma referência técnica em âmbito nacional no campo da promoção da saúde. Presta consultoria especializada a iniciativas governamentais, no Brasil e em outros países, integrando redes e projetos multicêntricos que têm o propósito de realizar ações que colaborem para a melhoria das condições de vida nos níveis locais, regionais e globais.

Qual a perspectiva da promoção da saúde?
A promoção da saúde, ao tomar a “saúde’ em seu amplo conceito, como uma produção social, apresenta-se como um mecanismo de fortalecimento e implantação de uma política integrada e participativa que faz dialogar as diversas áreas e setores do governo e da sociedade compondo uma rede de compromissos e de co-responsabilidade, organizada para atuar sobre os determinantes sociais que incidem sobre as condições de vida e saúde.

Porque políticas públicas são importantes na promoção da saúde?
O processo de execução de projetos, tanto para fins de diagnóstico, de intervenção ou de avaliação, apresenta um forte componente investigativo cujo propósito é fomentar a reflexão, a discussão e o debate em torno da “questão” em pauta. Dessa maneira, os projetos podem estimular novas elaborações, percepções e produzir conhecimentos que interessem tanto à academia quanto aos gestores e profissionais, num processo de aprendizado mútuo e com potencial de que os processos resultem no aprimoramento das políticas públicas.

O que é uma Cidade Saudável?
Uma Cidade Saudável é aquela na qual há um forte compromisso de autoridades, comunidades e outros atores sociais de buscar permanentemente melhorias na qualidade de vida da população. Para realizar isso, preconiza-se a adesão aos princípios da participação social, intersetorialidade, sustentabilidade e equidade na gestão das políticas públicas, associada ao fortalecimento do espaço público, que é o espaço do encontro de saberes, experiências, desejos e juízos acerca de valores e ações necessários ao desenvolvimento humano. Em uma determinada cidade as pessoas e grupos envolvidos na construção de uma cidade saudável podem avaliar que a inexistência de áreas de lazer seja um dos entraves à obtenção de melhores níveis de qualidade de vida. Em outra cidade o principal pode ser o acesso a cursos profissionalizantes ou voltados para a geração de renda. Em outro caso, elevar o grau de confiança da população no poder público, um dos elementos importantes da chamada governança, pode ser o desafio que se coloquem os atores locais para construir a cidade saudável. Essa imprecisão na definição, ou a impossibilidade de “prescrever uma receita” de Cidade Saudável é reveladora de sua potência, isto é, a proposta de cidades saudáveis é aberta o bastante para que seus atores se sintam confortáveis dentro dela e mobilizados a persistirem na sua construção.

CEPEDOC – Centro de Estudos, Pesquisa e Documentação em Cidades Saudáveis.

Faculdade de Saúde Pública da USP
Av. Dr. Arnaldo, 715, subsolo sala 25
Cep: 01246-904 - São Paulo SP (Metrô Clinicas)
Tel: +55.11. 3061-7993
E-mail: cepedoc@cidadessaudaveis.org.br

 


Exibir mapa ampliado